quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Do que as mulheres gostam


Você já viu esse filme? Com Mel Gibson e Hellen Hunt, uma comédia água com açúcar, mas bem legal, muito famosa em que um homem adquire o poder de ler os pensamentos das mulheres após um pequeno acidente doméstico. Bom, aí que está o ponto.

É o sonho de consumo de todo homem! rs...

Pensando nisso, fiz uma enquete bem franca com 15 questões “daquelas” e perguntei a 4 amigas minhas (não ao mesmo tempo, claro), perguntando diretamente o que elas pensam. São perguntinhas básicas se vc analisar friamente, mas que responder com tanta sinceridade como essas meninas aqui, acho difícil! Pelo menos no nosso dia-a-dia.
Repare que adivinhar o que elas pensam ou gostam é uma tarefa muito difícil, que apesar de acharmos que a mulherada pensa tudo igual (e elas pensam isso de nós homens também), as respostas são bem variadas, algumas coisas até existe uma quase unanimidade entre elas, mas nem sempre.

Também não dá para afirmar que essa opinião representa todas as mulheres, mas dá para ter um parâmetro.
São mulheres bonitas, inteligentes e independentes, mas nem por isso pensam igual.
Para convencer essas minhas amigas a divulgar as respostas delas foi dureza. (pelo menos duas foi).

Minha única exigência foi: Sinceridade pura e cristalina, sem rodeios.
A única exigência delas foi: Trocar os nomes para manter em sigilo ,afinal, elas tem “pessoas” que não gostariam que soubessem das suas respostas com tanta sinceridade! E assim responderiam com toda franqueza! (Justiça seja feita, menos Marina, que pediu para trocar só se todas fizessem assim, não queria ser a única com o nome real, e assim foi, todos nomes trocados minha cara MARINA,rs).
Então, pseudônimos nelas! Podem ficar tranqüilas meninas, não revelarei por nada!

Obrigado pela coragem, sinceridade e confiança em mim!
Essa enquête não tem nenhum fundo científico. São respostas reais e sinceras de mulheres atuais, independentes e dinâmicas que podem estar do seu lado e vc nem percebeu.

Obs: Uma não conhece a outra.
Obs2: Não mudei uma vírgula das respostas das moças, estão na integra!

Quem são elas:

Amanda, 24 anos, solteira, namorando.
Elaine, 29 anos, solteira e achando o amor mega brega.
Marina, 31 anos, solteira, solteira.
Gisele, 31 anos, noiva.

Obrigado novamente a “Amanda”, “Elaine”, “Marina” e “Gisele”, minhas grandes amigas.

E vc mulher ou homem que lê esse blog, fiquem a vontade para comentar, concordar, não concordar com elas! Dêem suas opiniões:

- 1. A mulherada fala que esse lance de gostar de cafajestes é lenda, afinal, vcs preferem os cafajestes ou não? E o porque da sua resposta?

Amanda: Sim, prefiro os cafajestes, são mais divertidos, trazem mais emoção para sua vida e ainda te comem bem!

Elaine: Não é bem preferir os cafajestes. Já me peguei com cafa e com bonzinho. O grande diferencial é a pegada do homem. Tem homem que te trata como uma lady na frente dos outros, mas que entre quatro paredes te abre, te fecha, te bagunça e te chama de gaveta. Quando consigo um cara “bom moço” com essa “pegada de cafa”, eu gamo.

Marina: Preferir é uma coisa complicada para mim. Mas, no geral, acho que os cafajestes acabam sendo mais honestos do que os não cafajestes.

Gisele: Não é que prefiro os cafajestes. É que eles se destacam, aparecem mais! Kkkk. Esse tipo de homem tem um imã natural. O bom moço, pode ser bom moço socialmente. Na intimidade tem que ser cafa, mas só para mim! Entendeu?

- 2. Sexo só com amor?

Amanda: No meu caso sim. Nem que seja amor de um dia só. Para me levar pra cama, tenho que estar apaixonada. Ás vezes a paixão acontece rápido.

Elaine: Com amor é melhor, mas não. Sexo pelo sexo também é bom. DESDE QUE exista alguma afinidade: um amigo, um ex... sei lá.. nunca consegui fazer sexo com um ilustre desconhecido.

Marina: Sexo só com vontade.

Gisele: Não, Isso sim é lenda, pelo menos para mim. Sei separar sexo do amor.

- 3. Outra lenda, transar ou não no primeiro encontro?

Amanda: Jamais, nunca.Podem falar o que quiser, mas se vc der uma segurada vale a pena. Não pode ser tão fácil assim. Mesmo que eu encontre o Deus grego, eu seguro minha onda. Agora no segundo encontro, não agüento, não sou de ferro.

Elaine: Eu sofro de ressaca moral. Já transei no primeiro encontro romântico, mas, como já disse, ele não era um ilustre desconhecido.
Marina: Transar quando tiver vontade

Gisele: Se der vontade, sim , claro. Mas não espere que o moço, bonzinho ou cafa, te ligue no dia seguinte.

- 4. Sinceramente, vc já traiu, o que pensa disso?

Amanda: Nunca, já cheguei perto. Mas percebendo essa vontade terminei. Gosto de dormir tranqüila e não gostaria que fizessem isso comigo, se bem que vcs homens não pensam assim.

Elaine: Sim e não. Eu brinco com isso porque pra trair, é preciso que haja compromisso, certo? E na ocasião da galhada, não havia compromisso certo. A gente saía há uns meses, mas nunca fomos namorados de fato. Ele começou a dar umas vaciladas, eu tava puta e acabou acontecendo. Então, como oficialmente não havia comprimisso: NÃO. Mas como EU gostava dele: SIM.

Marina: Não. Penso que às vezes pode não ser um bicho de sete cabeças.

Gisele: Olha, sinceramente já. Mas nós mulheres no geral, só traímos se estivermos extremamente insatisfeitas, e não to falando só de sexo. Insatisfeita com a falta de carinho, atenção e tudo mais. Só que antes disso acontecer damos muitos sinais, vcs que são lerdos e demoram a perceber, qdo vai ver já foi...tomou galho!

- 5. Entre 4 paredes vale tudo mesmo, sem restrições,ou isso só é coisa de revista feminina?

Amanda: Ah, sim , claro, vale tudo.

Elaine: Sou meio tímida. E só com um parceiro consegui me soltar totalmente e fazer valer tudo entre quatro paredes. E, sinceramente, foi bem divertido. Mas não é uma regra. Pelo menos, não pra mim.

Marina: Vale tudo que estiver em comum acordo. Eu não faço “tudo”. E esqueçam revistas femininas.

Gisele: Coisa de revista feminina. Qdo vc encontra o parceiro perfeito, o que é raro, pode rolar “quase” tudo mesmo. Antes disso, sem uma maior intimidade não.

- 6. Na balada, azaração, paquera Como o cara te conquista? O bom papo, xavecador leva mesmo vantagem?

Elaine: Bom papo sempre conta, né?? Se eu estiver só afim de zoeira, uns beijos inocentes, não precisa de muita coisa: um olhar mais demorado, uma chegada sutil e eu já me abro num sorriso. Mas pra rolar mais que beijos de boate, o cara tem que xavecar com categoria. Papo fajuto não me atrai. Não precisa falar de Platão, mas não vai me atrair nem um pouco com papo de academia.

Marina: Conquista com inteligência e carinho. Boas cantadas demonstram inteligência, e claro que os bons de papo levam vantagem. Mas aparência também conta.

Gisele: Vou contar um segredo para vcs homens convencidos. Vcs não conquistam nada! Kkkk. Nós que escolhemos, pode até ter um bom papo, ser bonito, mas se já escolhemos outro cai fora neném. Só se esse outro não quiser, aí sim, quem sabe se bom papo servirá para estepe! Kk

- 7. Vc é mesmo romântica? Até que ponto o Homem tem que ser também?

Amanda: Sim, sou ,muito, adoro flores, telefonemas inesperados, abertura de porta do carro, pode estar meio fora de moda, mas amo muito tudo isso.

Elaine: Sou romântica pouco convencional. Eu gosto de carinho, dormir abraçada, ganhar presentinhos simbólicos fora de hora, cozinhar junto, passear a tardinha, ler poesia... essas coisas que denotam carinho entre o casal. Mas aquela melação de chamar de “Bebê”, de vestir igual, essas doideras de novela e filme da sessão da tarde, tô fora! O homem não precisa ser o príncipe encantado, porque isso é meio gay. Mas Shrek também é foda. Sabe aquele cara que sabe surpreender? Te levar num restaurante diferente, chegar com um bombom quando você está surtando com um trabalho importante, fazer uma massagem nos pés no dia em que o chefe briga com você.... esse é o “romantismo” na medida.

Marina: Não consigo mesmo entender o que é “romântico”. Homens têm que ser gentis, carinhosos e educados.

Gisele: Reclamamos demais da falta de romantismo de vcs né? E qdo aparece um romântico não damos bola. Acho que é uma faca de dois gumes. Não cabe rótulos. Gostamos de ser bem tratadas, mas não gostamos (falando por mim pelo menos) de melação. O homem tem que saber dar carinho, mas tem que saber me “pegar” também!

- 8. Outra “quase” preocupação masculina, a famosa barriguinha do homem, o que vc pensa a respeito?

Amanda: Não gosto, prefiro os sarados...mas...confesso, já paguei minha língua, namorei um barrigudinho que me pegava de jeito!

Elaine: Prefiro que não tenha. Se eles exigem tanto da gente (cabelo bonito, unha feita, depilação em dia, roupa transada, celulite mínima, quilos extras inexistentes), o mínimo que DEVEM fazer é evitar a maldita barriguinha de chopp.
Marina: Não penso nisso. Mas se você homem pensar nela o dia inteiro, ponha um tênis e vá correr!

Gisele: Hummm, barriguinha? Bem, não gosto de homem muito vaidoso, bonequinha, aquele tipo que só valoriza seus músculos e quase come a ele mesmo! Uma barriguinha até que não incomoda não, só não pode relaxar tanto, ficar gordão e tal. Na verdade, para mim não importa o tanquinho, importante é o funcionamento da torneira! rs.

- 9. Nós sempre falamos do corpo da mulherada, peitos e bunda são os nossos preferidos. Mulheres costumam dizer que não se importam com isso nos homens, que vale mesmo o caráter, o olhar e coisa e tal. Tá, claro que toda mulher quer um homem de caráter, mas fala a verdade, vcs, nem que seja discretamente (ou não, rs), reparam em que no corpo masculino?

Amanda: Peito e pernas...pernas grossas...humm, me conquistam, não agüento!

Elaine: CLAAAAAAAAAARO que reparo. E MUITO. Mas isso não é o que determina se vou me envolver ou não com o cara. Ele pode ser tooooodo gostoso e ser uma besta. Neste caso, vai ser só um lanchinho muito apetitoso (isso se me comer gostoso). E ele pode ser gordinho, ou frangote, e ser um charme, um poço de inteligência, um lord... Tenha certeza, vou preferir namorar com um desses.

Marina: Eu reparo muito. Defeitos, todos têm, beleza, nem todos têm, e no fim o que importa é o conjunto físico/personalidade. Eu, pessoalmente, não me sinto atraída por homens gordos. Mas me sinto muito atraída por um determinado homem gordo. Voz, movimentação e postura (de macho, é claro) contam absurdamente.

Gisele: Ah. Reparo sim...a bunda....adoro a bunda de vcs! Essa eu reparo mesmo, gosto de pegar..hummm.

- 10. O homem tem a famosa preocupação com o tamanho do seu, digamos, “instrumento”...rsrs...Afinal, para vcs mulheres o tamanho “dele” importa?

Amanda: Não, nunca pensei, juro. Tem o conjunto da obra que vale mais.

Elaine: Isso é relativo.. Eu gosto de “pica de negão” (grande e grossa). Me dá mais prazer. Mas não adianta nada se o cara não souber usar, senão machuca. Se o cara tiver uma salsicha em lata, mas for bom de rebolado, pô... satisfaz também. Então, mais importante que o tamanho do meninão, é o manejo do dono.
Marina: Pra mim, importa.

Gisele: Não vou mentir né? Claro que importa. Não to falando de ter um “gigante” que me arrebente toda. Mas um “mini” é complicado. Tem que ficar dentro da média e o mais importante, ter competência para usá-lo. kkkk

- 11. “Dizem” que os homens costumam contar vantagens qdo estão “saindo” com alguma nova conquista, que fizeram isso e aquilo e tal, em geral, param de falar se a coisa fica séria e vira um namoro, por exemplo. Vc fala de sua intimidade que tem com seu namorado/noivo/ficante, etc com alguma amiga confidente ou com as amigas?

Amanda: Só para minha melhor amiga. Trocamos confidências e experiências.

Elaine: Tenho um grupinho de amigas meio malucas. E com duas delas a gente fala um pouco mais abertamente, alguns detalhes (o tamanho do meninão, se é bom de oral, as maluquices que o cara gosta....). Mas só com essas duas.

Marina: Raramente. Sou extremamente discreta em relação a isto. Conto sobre os encontros, coisas superficiais e tal. Mas intimidades não.

Gisele: Conto pouco. Só os casinhos. Qdo to namorando sério não falo, não gosto de fazer propaganda. A concorrência ta fogo..mesmo sendo uma melhor amiga e tal...Homem ta em falta no mercado. Não faço propaganda!!

- 12. Por favor, revele, o que rola no banheiro feminino que vcs tem que ir de turminha?

Amanda: Geralmente falamos de homens...rs...Prefirimos ir de turminha por questão de sentir mais segurança, sabe como são baladas.

Elaine: Dependendo do lugar, é por uma questão de segurança: uma segura a bolsa e a porta do banheiro pra outra usar. E também, a gente fala mal das outras meninas do ambiente; usa o batom da outra; pede a opinião sobre o carinha paquerado; comenta sobre o papo dos meninos; comenta sobre OS meninos.. essas coisas.

Marina: Eu raramente vou acompanhada ao banheiro. Quando vou é por acaso.

Gisele: Nada demais, falamos dos possíveis alvos da noite que queremos ficar e das roupas ridículas das outras no local! kkk. De resto, retocar a maquiagem, fofocas e coisa e tal...

- 13. Nas rodas masculinas os comentários que rolam, são que as mulheres hoje em dia, em sua maioria, são interesseiras, primeiro olham o que o cara “tem” não o que ele é. Até que ponto na sua opinião é importante o homem ter muita grana?

Amanda: Não me importo com isso. Só não pode se encostar em mim.

Elaine: Muita grana é irrelevante pra mim. O que não aceito é homem acomodado. Que não estuda, que não busca melhorar de vida, que não tem ambíção. Por outro lado, eu sou funcionária pública, tenho minha casa, pago minhas contas sozinha.. Não é sempre que posso ir a restaurantes caros, mas também não é todo dia que quero comer no podrão. Se o cara nunca tem grana pra fazer nada, me cansa a beleza. Se até o motel eu tenho que dividir, já é falta de respeito. Até porque é muito caro sair com um cara. (já pensou o quanto a gente gasta pra fazer: unha, cabelo, depilação, usar uma boa roupa, hidratar a pele, maquiagem anti alérgica, sapato, acessórios..... não sai por menos de 70 reais, e isso se a gente souber fazer muitas dessas coisas).

Marina: Importante é o homem trabalhar. E é melhor um homem que saiba ganhar dinheiro do que um que tenha dinheiro.

Gisele: Vamos combinar, duro só lá né? Não pode ser durão...mas não precisa ser milionário...Se for...Sorte nossa, mas não é uma meta na minha vida!

- 14. Revele sua fantasia mais louca e se já realizou:

Amanda: Ai...vai mudar meu nome mesmo né? Olha lá...Tenho vontade de transar com dois homens ao mesmo tempo...uiii...

Elaine: Transar num lugar público. Depois que realiza, deixa de ser fantasia. Então, não.

Marina: Sexual? Por que todo mundo tem que ter uma? Eu não tenho. Mas, se interessa saber, em termos de sexo já fiz tudo que tinha vontade.

Gisele: Transar numa lancha em alto mar...Ainda não realizei...Mas vou...rsrs.

- 15. Para fechar, defina em porcentagem, quanto o sexo é importante num relacionamento:

Amanda: Sei lá....uns 70%...não, não..uns 85%...

Elaine: Porcentagem?? Sou péssima em matemática. Mas, pra mim, é MUITO importante. Sou meio tarada e se o sexo é muito bom, eu me apaixono. Se não é, não me apaixono. No entanto, sexo, por melhor que seja, não mantem uma relação por muito tempo. Então, digamos, é 70% importante.

Marina: 98%. Ainda que, de comum acordo, o casal não realize o ato sexual, por serem namorados e quererem esperar o casamento, ou por serem velhinhos de 95 anos e correrem perigo do quadril sair do lugar, o fato é que tem que haver uma “tensão” sexual entre o casal. Senão, não há um relacionamento. Por isso dou tamanha importância ao sexo.Agora se o que vc quer saber é o quanto de sexo deve ocupar um relacionamento (que seria 100%) eu digo que tem que ser acionista majoritário. Pelo menos 50% mais uma das ações!

Gisele: Em porcentagem? 100% Se o sexo for bom...O resto damos um jeito com as famosas conversas, se as conversas não derem certo, transamos mais uma vez...kkk.

============================================

5 comentários:

Mulherzinha Sim! disse...

Robs, adoreiiiiiiii as perguntinhas! Mandou muito bem!!!

Vou responder lá no meu blog depois com os devidos créditos. :)

Beijossssssss

maria disse...

Interessante é que as respostas não estão tão diferentes... isso prova que as mulheres não são um "bicho" tão complicado assim! Bj!

Jongleuse disse...

Mistura um pouco de Marina com Elaine que vc quase ja tem as minhas respostas :-)

Ruiva disse...

Robs, ótima pesquisa. A mulherada pensa parecido, né? Algumas respostas delas são exatamente o que eu penso!!
Beijins, querido

Robs... disse...

Robs

Valeu meninas!

e vcs andam pensando parecido mesmo!

Jongleuse, primeira vez que te vejo comentando aqui, obrigado e comente e volte sempre!!

Bjs