segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Felina camaleoa

Lembro-me de ti ainda menina;
Lembro-me da surpresa ao descobrir seu crescimento;
Lembro da alegria de te reencontrar mulher;
Lembro-me de nossas aventuras;

De nossas loucuras;
De nossos desencontros;
De nossas dúvidas certeiras;
De nossas certezas duvidosas;

Lembro-me das nossas sessões de cinema;
Minha companheira de vampirismo;
Todos os “Blades” são testemunhas;
De nossos carinhos mútuos;

Lembro-me de nossas confidências;
Dos nossos desentendimentos;
E de quando nos entendemos;
Lembro-me do teu beijo;
Ahhh, sim...Teu beijo...

Lembro de vc me censurando,
Por estar correndo demais
Num velho opala prateado;
Simbolizando meus outros carros;
Os quais os bancos do carona eram invariavelmente seus;

Lembro-me de sua cintura;
Silhueta do desejo, fogo ardendo em segredo;
Pecaminosos segredos;
Lembro-me da nossa confiança mútua;
Por muitas vezes, rude, real e certeira.

Lembro-me da verdade dita;
Hora por palavras, hora apenas com o olhar;
Lembro-me de nossas loucas baladas;
Nos lugares mais loucos, underground total;

Lembro-me de vc entorpecida, embriagada;
Dizendo-me coisas que nunca mais lembrou de tê-las dito;
Lembro-me do casamento de nosso amigo em comum;
Lembro-me mais ainda do “pós-festa desse casamento”;

Lembro-me de nossas promessas;
De momentos únicos, só nossos;
Lembro-me do seu cheiro, como se vc estivesse aqui ao meu lado;
Mas, sempre está, eu sei, como eu estou aí;

Lembro-me do nosso gosto musical,
Tão parecido, mas tão diferente, imensamente diversificado;
De Smiths, Metallica, Nightwish a Blando;
Diferenças e coincidências;

Blando...ah...sim...vc minha “Deborinha”;
Minha Blando, só minha...pois ninguém mais a chama assim;
Coisas que...
...Só nós sabemos;

Lembro-me de alguns relacionamentos seus;
Como vc acompanhou um ou outro meu;
Coisas que...
...Só nós entendemos;

Lembro-me da sua família que tanto gosto e respeito;
E de seus outros amigos com ciúmes de mim;
Garfield, tatto, teimosia e vinho nicotinado;
Coisas que remetem a vc;

Lembro-me de vc perdendo o amigo, mas nunca a piada;
Com seu peculiar humor ácido;

Lembro-me do seu cabelo;
Loiro, vermelho ou preto;
Essa troca de cores é tão você.
Que adoro qualquer uma dessas fases;

Até as fases tristes, depressivas;
Mas mesmo assim estive ao seu lado caso precisasse;
Lembro-me de nossas cartas trocadas;
Para declararmos nossas próprias impressões;

Para falarmos de sentimentos nossos;
Um sobre o outro;
Coisas ditas, faladas várias vezes só no olhar;
Foram transportadas para papéis de caderno;

Lembro-me da tua banda;
E de eu te surpreendendo;
Aparecendo num show seu sem prévio aviso;
Novamente e como sempre, underground total;

Lembro-me, sempre lembro;

Pois nosso futuro sempre esbarrou em nosso passado;
E nosso presente...sempre é uma surpresa;
Só sei que lembro de nossa outra promessa;
Dentre tantas ora vazias ou não;

Que estaremos sempre juntos;
Que nossa amizade perdurará;
Mesmo que estivermos separados, longe, sem contato;
Pois apenas é uma separação de corpos...

Jamais...de almas!

Lembro-me sempre disso.

Robs

2 comentários:

By Cássia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Geizy disse...

Nem vou falar nada tah......o meu comentario para tal texto esta no seu hotmail........o texto ficou lindo.....bjsssssssss

Te adoro hj e para todo o sempre....