quinta-feira, 7 de agosto de 2008

A Mentirinha social

Não conhecia esse termo. Não sabia que a mentira podia ter variações, para mim mentira é mentira e pronto.
Há algum tempo atrás, conversando com uma “amiga multi-cores” minha, (vamos chamá-la de Lu) a mesma me falou da sua teoria da mentirinha social.


Vivendo e aprendendo sempre...rs.

Não que ela tivesse a intenção de me falar, mas como eu queria subir alguns degraus na nossa amizade (traduzindo grosseiramente: queria pegar a amiga, rs) de tanto insistir ela cedeu e ficamos de marcar um happy só nós dois (oba!). Ficamos de escolher um barzinho numa data a ser marcada e ela mandou:

- Só não me venha com uma mentirinha social!
- Hã? Qué isso? Perguntei para ela esclarecer.
- Mentirinha social, vai dizer que vc não sabe? Não vai matar nenhum parente para não ir hein! (Ela não botava fé nas minhas “sinceras” intenções com ela, pois não fui em alguns outros happys, pois era um monte de gente junto, pessoas que eu não tinha amizade nem afinidade e afinal, eu queria ficar só com ela, novos amigos, faria depois).

Pedi para para esclarecer. Segundo sua concepção, a mentirinha social é aquela que vc inventa para se livrar de uma situação que vc não quer passar, mas sem ser indelicado, inoportuno, mal-educado, ou seja, passar por chato ou anti-social (que nunca foi o meu caso, diga-se de passagem). É uma mentirinha inocente que não fará mal a ninguém! Mal fará se for dito a verdade, isso, nessa concepção.

Exemplificando: Você é convidado para uma festa que não ta a fim de ir, simplesmente não ta a fim, ou tem um programa melhor, mas quem te convidou é um amigo. Para não magoá-lo, vc lança do recurso da mentirinha social, como diz minha amiga Lu, vc mata uma tia (que a pessoa não conheça, claro), inventa um velório e não vai, ou sua vó fica doente, seu pai vai precisar de uma ajuda sua justo nesse dia e por aí vai.

Ri muito com a Lu, quando ela me disse que conhece pessoas que já mataram um monte de tias ou a mesma tia sempre! rs.

Fiquei meio estarrecido com essa concepção dela. Não quero posar de santo aqui, mas confesso que não lembro de ter utilizado desse “expediente” para me livrar de nada, salvo, claro na adolescência, que provavelmente devo ter inventado uma “mentirinha social” para me livrar de algum programa-social-família. Só acho estranha essa possibilidade agora.

Passei a observar depois disso e reparei que para algumas pessoas isso é normal! As pessoas utilizam sim a mentirinha social! Já usaram comigo. Já efetuaram uma desculpinha esparrafada para não ir a algum evento que eu marquei ou algo parecido.

Fico pensando: Será que vale a pena usar a mentirinha social? Em que momento usar? Ou vale mais a pena ser sempre sincero, mesmo que correndo o risco de chatear alguém?
E os casados, maridos e esposas será que a utilizam? rs...

Pensei nas profissões que podem usar, lembrei de advogados, será que vão defender alguém podem utilizar de alguma forma?

- Senhor juiz, o réu não pode comparecer hoje aqui e se entregar, pois teve que visitar seu irmão num presídio! rs.

Bom aqui, talvez, minha amiga Maria possa opinar melhor! Afinal, assuntos jurídicos ela é expert, tira de letra e da um show!

Ouvi dizer que jogador de futebol usa muito:

- Pô professor, não foi por causa de vc ter me colocado no banco de reservas que estou pedindo dispensa, é que eu preciso resolver umas questões pessoais!

É, o tema gera discussão se vc pensar com calma.
Pra mim, como disse, mentira é mentira...mas imagino inúmeras situações em que podemos até admitir que se faça necessário a utilização desse, digamos, “recurso social”.


Sei lá, acho tão mais simples falar: Desculpe não poderei ir, tenho um outro compromisso nesse dia, ou mesmo: Não to a fim de ir (esse muitos acham difícil dizer).
Também acho muito difícil vc ter que dizer que está sem grana para uma balada. isso acontece, final do mês e etc...Tem pessoas que tem vergonha de falar: - Olha to sem din din, to zerado...Não dará para ir!


Agora também entendo quando de fato digo a alguém que não poderei ir, pois tem um parente meu doente e a pessoa responde com ar irônico:

- Poxa, sério? Que pena, bom fica para a próxima!
Vc sente na voz da pessoa que ela não está acreditando. Essa com certeza conhece o termo “mentirinha social”.

Agora pergunto: Será que quem conhece isso a um tempo, só conhece porque a utiliza? Humm...boa pergunta não?

Bom, deixo o tema em aberto para quem quiser comentar, dar opinião. Fiquem a vontade!

ps: ah, quanto a minha amiga “Lu”, saímos sim, como disse, isso já faz um tempo, então e mesmo que não fizesse ...mantenho a discrição e sem maiores detalhes hein galera! rs.

2 comentários:

Dzinha disse...

Pois é.... eu acho que foi uma mentira social que me deixou desse jeito..

Beijos.

damaria disse...

EEEEU que sei? rsssss
Então, não, ninguém pode inventar mentirinha social neste caso, sob pena de revelia (falta de defesa) ou de ter um policial te buscando em casa (se for testemunha). Em todo caso, mentir é uma merda, seja uma mentirinha ou uma mentirona. E ficar refém da mentira é pior ainda. De uns tempos pra cá tenho sentido necessidade da verdade. Outro dia justifiquei a falta à uma festa com um simples "não tava no clima, por isso não fui". O próximo passo é me livrar dos amigo-ocultos de fim de ano: pensei em inventar uma promessa de não participar de nenhum, mas seria mentira. Estou pensando em assumir que acho a brincadeira um saco!
Melhores esclarecimentos sobre mentiras no "Por que a gente é assim?", linkado lá no blog.